Cuidado com requisitos mínimos para a contratação de assessoria de cidadania Italiana

A cada ano cresce o número de brasileiros que quer deixar o país em busca de melhores oportunidades. A procura pela obtenção da dupla cidadania tem aumentado em igual proporção. E é nesse cenário que dispara a busca por assessorias de cidadania na Itália.
As assessorias têm a função de facilitar o processo de obtenção do passaporte europeu para o cliente, sendo responsáveis desde a análise e verificação dos documentos, até a solicitação junto aos órgãos públicos italianos, incluindo a residência na Itália. Porém, alguns requisitos essenciais e a prestação de alguns serviços devem ser levados em conta antes da contratação da empresa de assessoria.


RESIDÊNCIA NA ITÁLIA

Talvez o mais importante deles seja em relação a residência. Verifique se o imóvel realmente está ou é de posse do assessor (se ele não for proprietário precisa apresentar um contrato de aluguel registrado na Agenzia Delle Entrate). Já que muitos assessores usam terceiros, para não serem visíveis para as autoridades italianas, em caso de fraude ou qualquer irregularidade no processo, esse assessor não será responsabilizado e você, como cliente, não terá provas que o incriminem para recorrer seus direitos. Tenha em mente que você precisa ter acesso à Cessione di Fabricato ou ao formulário da residência que será entregue no Comune. Casos ainda piores podem acontecer se o assessor exigir que você alugue o imóvel. Procure por assessorias que garantam segurança na sua residência da Itália.


HOSPEDAGEM EXCLUSIVA

Ainda em relação a sua estadia na Itália, questione se o imóvel será compartilhado e prefira sempre assessorias que assegurem seu uso exclusivo durante a residência. Compartilhar a casa pode trazer problemas com os outros moradores, além de exigir cuidados extras com chave, compartilhamento do quarto ou recebimento de visitas. Inúmeros são os casos de pessoas que contratam a assessoria por um preço abaixo da média do mercado e ao chegar na casa precisam dividir o espaço com dez ou mais pessoas e compartilhar quartos mistos.


COMODIDADES

Certifique-se de que a casa tenha todos os utensílios básicos para seu uso. Há relato de pessoas que chegaram em apartamentos sem estrutura alguma, sem aquecimento ou mesmo água quente em pleno inverno europeu. Cliente que, após horas de viagem, teve que sair para comprar travesseiros e cobertores. Além disso, verifique que o imóvel tenha rede wi-fi, – leve em consideração que você precisará permanecer na casa por até 45 dias, esperando a visita do vigile – caso não tenha, considere somar nos gastos a compra de um chip e dados móveis.


CONTRATO

Um outro cuidado deve ser com o contrato, opte que ele seja assinado e válido no Brasil. Escolha uma empresa com CNPJ para garantir que qualquer eventual problema seja resolvido perante as leis brasileiras. Caso contrário, você pode precisar contratar advogado italiano e, além de enfrentar a dificuldade de lidar com a legislação de outro país e outra língua, poderá somar custos muito maiores em euro.


RECEPÇÃO NO AEROPORTO

Assegure-se ainda que o assessor ou alguém da sua equipe irá recepcioná-lo no aeroporto. Muitos são os contratantes que chegam no país sem um endereço correto de para onde ir ou precisando descobrir como chegar ao imóvel, podendo ter que desembolsar fortunas com táxi. Alguns relatam que ao chegar no aeroporto são recepcionados por empresas terceirizadas, sem transparência nenhuma por parte da agência contratada.


SONHO NÃO É PESADELO

Portanto, se você estiver preparado para realizar o seu sonho de maneira correta, nos procure. Nós somos uma empresa especializada e com mais de 10 anos de experiência em processos de dupla cidadania. Com escritórios em São Paulo, Curitiba, Dublin e Portugal podemos atendê-lo com conforto e agilidade.

Buscar